domingo, 6 de junho de 2010

DO AMOR E OUTROS... DEMÔNIOS?




Maio foi um mês de reflexão pra mim. Muito escrevi. Tudo senti. Nada postei.

Precisei desse tempo pra me conhecer um pouco mais antes de tirar conclusões definitivas sobre a vida... e acabei descobrindo mesmo que nada - absolutamente nada - é definitivo.

Mês passado muita coisa aconteceu. "LOST", por exemplo, acabou - e pode ser que "Flash Forward" não tenha uma segunda temporada!!! (mas não é disso que eu quero falar hoje não... meu lado "nerd" é infinitamente menor, perto da hierarquia de importância dos fatos).

Minha vida não foi nada fácil. Conciliar trabalhos e estudos foi uma espécie de loucura! Quase joguei tudo pro ar, vi que o stress tava começando a abalar minha saúde, mas no fim de tudo, acho que fiz as escolhas certas: das sete matérias da faculdade, eliminei uma - e fui ao médico, que me mandou eliminar também glúten, álcool e açúcar da minha alimentação... obedeci.

Além disso, tive sonhos que me despertaram. Sonhos quase premonitórios. Sexto-sentido? Intuição? Bom, seja lá o que tenham sido, fizeram com que eu revisse alguns conceitos... me afastei de algumas pessoas e deixei que outras se aproximassem, por exemplo.

É engraçado isso. Estou aqui escrevendo e tenho certeza que você vai ler. Você, que eu nunca encontrei. Você, que eu não conheço e que vai tirar conclusões precipitadas, deduzindo coisas sobre a minha vida, sem nem mesmo me conhecer. Ok... você sabe quem eu sou... e eu sei quem você é. Acredite, eu sei o seu nome e onde você vive. Parece filme de suspense, né? "Eu sei quem você é e vi o que você fez"... rsrsrs... mas não é nada disso. É bem mais simples: eu sonhei com você.

Ao aparecer pela primeira vez nos meus sonhos, você me perseguia, acompanhada de pessoas que queriam me agredir e depois fugia. Ainda assim, eu corria atrás de você pois precisava te proteger de um leão, antes que anoitecesse. Eu te guiava pra dentro de uma casinha de bonecas e, muito calmamente, te falava tudo o que tinha pra dizer - coisas que podia ter dito há muito tempo (desde maio do ano passado) - e vc, aparentemente frágil, sentadinha num canto, me ouvia atentamente. Só.

Aí vieram outras noites, outros sonhos... no último deles, conversávamos muito. E quando acordei, a sensação era de ter tido um pesadelo. Estava quase decidida a te procurar, pra tentar entender o porque de você aparecer tanto pra mim. Isso me incomodava muito porque, apesar de tudo, eu nunca quis seu mal. Eu sempre soube que no fundo, no fundo, você não tinha absolutamente nada a ver com a minha história... porém me dei conta de que, apesar das diferenças nítidas - físicas e comportamentais - somos muito parecidas e temos dois denominadores em comum: amor e medo.

Nos meus sonhos, você sou eu.

Bom, preciso então me apresentar: muito prazer, meu nome é RENATA.

Renata, aquela que renasce. E eu faço isso todos os dias, ao acordar. E hoje, renascida, por mais que você tente se fazer presente, não vou mais deixar que "fantasmas" atormentem minha vida.

Eu gosto da vida leve, sabe? Eu rio de mim, rio do passado, perdôo fácil mas nunca esqueço (como eu já disse em posts anteriores, esquecer pode ser bem perigoso).

Parceria pra mim é fundamental porque eu sou assim: parceira, companheira, leal. E se alguém realmente quiser estar ao meu lado e seguir comigo meu caminho, tem que fazer questão disso e agir. Porque palavras são só... palavras! E eu acredito mesmo é na construção de estradas paralelas, uma bem do lado da outra, na mesma direção.

Sinto o que é o amor inteiro, amar alguém com todas as suas qualidades e defeitos. Pois é... eu não evito mais aquele "leão" porque hoje sei me proteger. Vou ao seu encontro, sem medo. E caso eu perceba que ele ainda pode me machucar, posso te garantir que ele não fará parte do meu mundo. Simples assim.

Concluindo, "mulher do sonho": eu te liberto. Eu já entendi tudo... vou viver a minha vida, você vive a sua e não precisa mais aparecer para atormentar minhas noites tranquilas, ok?

Ah! Mais uma coisa: esse mundo é muito pequeno. Por isso quero te dizer que se, caso um dia, por conta do destino, nos encontrarmos pessoalmente... espero que já seja o tempo em que poderemos olhar pra trás e sorrir de tudo o que aconteceu. E aí então, será um prazer te conhecer.

Câmbio, desligo.

2 comentários:

Beta disse...

U-a-u!

Conversar com gente que sabe se expressar é outro nível.

Já era, virei fã.

Beijos.

*R. disse...

Amada... eu tb sou sua fã!!! "Janela de Cima" já está nos meus favoritos!!!! ;)

Bjssss!!!!